Cingapura lança seu primeiro serviço de entrega por drones em meio à pandemia do novo coronavírus

A cidade estado lançou seu primeiro serviço de entrega por drones, usados para reduzir o contato humano durante a epidemia do novo coronavírus, informou a operadora nesta quarta-feira.

O uso de drones faz parte da política de Cingapura  para abraçar a inovação tecnológica, bem como um esforço para combater a escassez de mão-de-obra em um país de apenas 5,7 milhões de habitantes.

Em sua primeira missão, o drone levou dois quilos de vitaminas a um navio de propriedade da Eastern Pacific Shipping, informou a F-drones, a empresa por trás desse serviço. O voo durou sete minutos e percorreu uma distância de 2,7 quilômetros.

— Além de eficientes, as entregas por drones também podem reduzir o contato humano desnecessário em meio à pandemia do Covid-19 — disse o CEO da F-drone, Nicolas Ang.

A empresa planeja desenvolver drones que possam entregar 100 kg e percorrer distâncias de 100 km, indo a navios e plataformas offshore, até o segundo semestre de 2021.

Atualmente, as entregas em alto-mar são realizadas com pequenas embarcações e helicópteros, mas os F-drones garantiram que o uso de veículos não tripulados economizará 80% dos custos e é mais ecológico.

A autoridade de aviação civil de Cingapura apoiou o uso de drones e está trabalhando com agentes do setor, enquanto tenta moldar a regulamentação para o setor.

Gostou deste artigo? Mantenha-se informado juntando-se à nossa newsletter!

Comentários

Você precisa estar logado para postar um comentário.

Sobre o Autor