O legado incontestável de Michael Schumacher

Michael Schumacher (segundo da esq.) faz sinal da vitória em foto tirada na pista de kart de Kerpen, junto a Guido Piedade (primeiro da esquerda), Marc Piedade (terceiro da esq. para a dir.) e Domingos Piedade, de camisa, à direita

Tudo começa no kart

 

Nascido em 3 de janeiro de 1969, Schumacher (segundo da esq.) começa, como muitos pilotos de F1, no kart. Com 12 anos, tira carteira de piloto da categoria. Ele vence diversos campeonatos alemães e europeus antes de passar para outras modalidades a partir de 1987. Mas ele continua sempre fiel ao kart, onde atua como mentor de seu irmão, Ralf, que posteriormente também consegue atuar na Fórmula 1.

Michael Schumacher em foto com Eddie Jordan (esq.) durante o Grand Prix da Bélgica, em 1991
 

Estreia na Fórmula 1

Pode ser surpresa para alguns o fato de Michael Schumacher não ter começado sua carreira de Fórmula 1 na Benetton, mas na Jordan. Mas, em 1991, ele só largou pelo time fundado por Eddie Jordan (esq.) numa única corrida, no Grande Prêmio da Bélgica em Spa-Francochamps. Problemas na embreagem obrigaram o piloto de 22 anos a abandonar a prova ainda na primeira volta.

 

Michael Schumacher competindo pela Benetton no circuito de Adelaide pela Benetton-Ford após fazer curva, seguido do britânico Damon Hill (Williams-Renault), ao fundo
 

Chegada à Benetton

Cinco corridas depois, Michael Schumacher volta a competir na Fórmula 1, depois de ser contratado pela Benetton. Em seu primeiro ano na categoria, ele consegue quatro pontos, ficando na posição 14 no campeonato de 1991.

Nigel Mansell (esq.) levanta taça com Michael Schumacher (dir.), de macacão amarelo
 

Primeira vitória num Grande Prêmio

Um ano após a estréia na F1, ele ganha em Spa-Francorchamps seu primeiro Grand Prix, no circuito que mais tarde ele diz ser seu preferido. Na imagem, o britânico Nigel Mansell campeão da temporada de 1992, ajuda Schumacher a levantar a taça. Schumi termina aquele ano com 53 pontos, no terceiro lugar.

Michael Schumacher é levantado nos ombros de dois homens de sua equipe, a Benetton, após conquista do Mundial de 1994 em Adelaide. Ele aparece com os braços erguidos e sorridente na foto, onde estão também os demais integrantes do time
 

Primeiro título mundial

Apenas dois anos depois, Michael Schumacher deixa todos os seus concorrentes para trás pela primeira vez. Mas a temporada de 1994 foi marcada pela morte de Ayrton Senna e de Roland Ratzenberger em Ímola. Mesmo assim, Schumi comemora seu primeiro título em Adelaide, na Austrália, com sua equipe Benetton. Em 1995, ele conquista o bicampeonato.

Sorridente e de macacão vermelho, Schumi ergue os braços para comemorar primeira vitória pela Ferrari, em 1996
 

Ferrari

Em 1996, Schumacher vai para a Ferrari. Após um longo período sem títulos no início de sua carreira com a equipe italiana, ele vive os anos mais bem-sucedidos na Fórmula 1, com cinco títulos seguidos entre 2000 e 2004. Nos anos anteriores, Schumacher havia voltado a fazer da Ferrari uma equipe de ponta, ganhando o primeiro campeonato da equipe desde o título de Jody Scheckter, em 1979.

Carro vermelho de Michael Schumacher, ao fundo, bate no de Jacques Villeneuve (azul e branco) no GP Europa de 1997, pouco antes de curva
 

Manobras pouco nobres

Michael Schumacher também passava dos limites. Na última corrida de 1997, ele jogou seu carro contra o de Jacques Villeneuve, quando o canadense tentava uma ultrapassagem. Schumi vai parar na caixa de brita. Villeneuve termina a prova em terceiro e se torna campeão mundial. A FIA desqualifica Schumacher como punição pela manobra, tirando todos os pontos obtidos pelo alemão naquela temporada.

Sorridente e com macacão vermelho da Ferrari, Schumacher ergue o braço esquerdo e faz sinal de positivo
 

Última vitória em GPs

Em 1° de outubro de de 2006, Schumi venceu seu último Grande Prêmio. Em Xangai, foi a 91ª vitória de sua carreira na Fórmula 1. No final daquela temporada, o piloto se aposentava da modalidade, aos 37 anos. Ela terminara o ano como segundo colocado. Em 2007, ele assumiu o posto de conselheiro na Ferrari.

Michael Schumacher, com uniforme preto e branco, domina bola em jogo de gala entre pilotos de Fórmula 1 e celebridades belgas em 2007
 

Jogador de futebol apaixonado

Não somente nos pedais, mas também no gramado Michael Schumacher prova ter muito talento nos pés. Torcedor do Colônia e jogador apaixonado, ele participa de partidas com famosos, sempre fazendo bonito com a bola. Quando passa o Natal em sua casa em Trysil, na Noruega, chega mesmo a treinar e jogar com o time de terceira liga Nybergsund IL.

Michael Schumacher sofre queda durante corrida de motos
 

Desafiando limites sobre duas rodas

Em 2008, ele concorre como piloto amador numa série de corridas de moto, sofrendo alguns tombos (foto). No começo de 2009 em Cartagena, um acidente faz com que ele quebre uma costela e sofra leve traumatismo cranioencefálico. As sequelas da queda fazem com que ele descarte um retorno à Fórmula 1 em agosto de 2009, quando deveria substituir Felipe Massa após um acidente sofrido pelo brasileiro.

De uniforme branco da Mercedes, Michael Schumacher leva mão esquerda à cabeça depois da última corrida no Autódromo de Interlagos, em 2012
 

Volta às pistas

Em 2010, Michael Schumacher retorna à Fórmula 1 pela Mercedes, mas com sucesso limitado. No Grande Prêmio da Europa em 2012 em Valencia, na Espanha, Schumi consegue o terceiro lugar. Com 43 anos e 173 dias, ele é o piloto mais velho a chegar ao pódio. Após a temporada de 2012, ele se aposenta definitivamente da Fórmula 1.

Vista geral das pistas de esqui Biche e Chamois na montanha Saulire, local onde Schumacher sofreu acidente de esqui
 

O acidente de esqui

Em 29 de dezembro de 2013, Michael Schumacher perde o controle ao andar de esqui nos Alpes franceses e bate a cabeça contra uma rocha. Apesar do capacete, ele sofre graves ferimentos na cabeça. Após diversas operações e coma induzido, seus assessores anunciam que Schumi voltou à consciência em junho de 2014. Desde então, ele vive recluso em sua mansão em Gland, na Suíça.

MIck Schumacher conversa com membro de equipe durante GP de Macau da Fórmula 3, em novembro de 2018
 

Um terceiro Schumacher da F1?

Michael não era o único membro da família na Fórmula 1. Seu irmão mais novo, Ralf, corre entre 1997 e 2007 pela Jordan, Williams e Toyota e ganha seis corridas. O filho de Michael, Mick (foto) vence em 2018 o Campeonato Europeu de Fórmula 3 e deve ir para a Fórmula 2. Uma ascensão para a Fórmula 1 poderia ser possível.

 

Tudo começa no kart

Nascido em 3 de janeiro de 1969, Schumacher (segundo da esq.) começa, como muitos pilotos de F1, no kart. Com 12 anos, tira carteira de piloto da categoria. Ele vence diversos campeonatos alemães e europeus antes de passar para outras modalidades a partir de 1987. Mas ele continua sempre fiel ao kart, onde atua como mentor de seu irmão, Ralf, que posteriormente também consegue atuar na Fórmula 1.cido em 3 de janeiro de 1969, Schumacher (segundo da esq.) começa, como muitos pilotos de F1, no kart. Com 12 anos, tira carteira de piloto da categoria. Ele vence diversos campeonatos alemães e europeus antes de passar para outras modalidades a partir de 1987. Mas ele continua sempre fiel ao kart, onde atua como mentor de seu irmão, Ralf, que posteriormente também consegue atuar na Fórmula 1.

 

Tudo começa no kart

Nascido em 3 de janeiro de 1969, Schumacher (segundo da esq.) começa, como muitos pilotos de F1, no kart. Com 12 anos, tira carteira de piloto da categoria. Ele vence diversos campeonatos alemães e europeus antes de passar para outras modalidades a partir de 1987. Mas ele continua sempre fiel ao kart, onde atua como mentor de seu irmão, Ralf, que posteriormente também consegue atuar na Fórmula 1.

Gostou deste artigo? Mantenha-se informado juntando-se à nossa newsletter!

Comentários

Você precisa estar logado para postar um comentário.

Sobre o Autor