OMS diz que Covid-19 veio de morcego, mas ainda não sabe qual animal a transmitiu aos humanos

Um dos cientistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou nesta sexta-feira que a covid-19 veio de morcegos  e que ela pode se disseminar entre gatos. Segundo Peter Ben Embarek, especialista em segurança alimentar e vírus que cruzam a barreira entre animais e humanos, o novo coronavírus vem de um grupo de vírus que se originam ou se espalham entre mamíferos, mas ainda não está claro qual animal transmitiu a doença aos humanos.

Mas Ben Embarek afirmou em um comunicado que o vírus provavelmente chegou aos seres humanos através do contato com animais criados para fornecer alimentos, embora os cientistas ainda não tenham determinado quais espécies.

A OMS também declarou que um mercado atacadista da cidade chinesa de Wuhan, considerada epicentro da pandemia no país, teve um papel no surto do novo coronavírus no ano passado, tendo sido a fonte ou possivelmente um "ambiente amplificador".

A organização pede mais pesquisas para reponder aos questionamentos ainda em aberto.

 

O mercado apontado pela OMS foi fechado pelas autoridades chinesas em janeiro, parte dos esforços para deter a disseminação de vírus, e ordenaram a proibição temporária do comércio e do consumo de animais silvestres.

 

— O mercado desempenhou um papel, está claro. Mas qual papel não sabemos, se foi a fonte ou um ambiente amplificador ou só uma coincidência que alguns casos tenham sido detectados dentro e nos arredores daquele mercado — disse Peter Ben Embarek.

 

Não ficou claro se animais vivos, vendedores ou clientes infectados podem ter levado o vírus ao mercado, explicou o pesquisador.

 

Estudos mostraram ainda que gatos e furões são suscetíveis ao Covid-19 e cães em menor grau, segundo Embarek, sem especificar se eles podem transmitir a doença às pessoas. É importante descobrir quais animais podem ser infectados para evitar a criação de um "reservatório" em outra espécie, disse ele.

 

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, disse existir "uma quantidade significativa de indícios" de que o vírus veio de um laboratório de Wuhan, mas também disse que não existe certeza.

 

Nenhum indício público, entretanto, ligou o surto ao laboratório de Wuhan, e cientistas disseram que o coronavírus parece ter se desenvolvido na natureza. Um relatório de inteligência da Alemanha questiona as alegações de Pompeo, noticiou a revista Der Spiegel.

 

Ben Embarek não abordou as acusações. Ele observou que pesquisadores levaram um ano para identificar camelos como a fonte do vírus da Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers), um coronavírus que surgiu na Arábia Saudita em 2012 e se propagou pelo Oriente Médio, acrescentando: "Não é tarde demais".

— O que é importante, o que seria de grande ajuda, é capturar o vírus antes de ele se adaptar aos humanos, antes da versão que temos agora. Porque então entenderíamos melhor como ele se adaptou aos humanos, como evoluiu — disse. — Em termos de investigações, a China muito provavelmente tem toda a especialização necessária para fazer estas investigações. Eles têm muitos pesquisadores muito qualificados.

Gostou deste artigo? Mantenha-se informado juntando-se à nossa newsletter!

Comentários

Você precisa estar logado para postar um comentário.

Sobre o Autor