Pele do rosto de médicos chineses fica escura durante tratamento contra o coronavírus

Dois médicos que contraíram coronavirus quando tratavam de pacientes em Wuham na China, o epicentro da pandemia mundial, sobreviveram à Covid-19, mas a pele do rosto deles ficou escura após serem submetidos a respiradores. A pele no restante do corpo não apresentou alteração de tonalidade.

Yi Fan e Hu Weifeng, ambos de 42 anos, foram diagnosticados com coronavírus em 18 de janeiro, quando trabalhavam no Hospital Central de Wuhan, de acordo com reportagem da emissora estatal CCTV. O quadro agravou, e os dois foram transferidos para o Hospital Pulmonar de Wuhan.

A mudança na tonalidade da pele facial foi atribuída a um desequilíbrio hormonal provocado pelo coronavírus.

Porém um dos médicos suspeita que a mudança na pele de ambos seja efeito do uso de um medicamento no início do tratamento. Yi, que é cardiologista, respirou por aparelho durante 39 dias. A máquina, que é semelhante a uma usada em cirurgia de coração, bombeia e oxigena o sangue de um paciente para fora do corpo.

"Quando eu recuperei a consciência, principalmente depois de conhecer minha condição, fiquei com medo. Eu tinha pesadelos", disse Yi à CCTV em sua cama de hospital.

Hu, urologista, está acamado há 99 dias e ainda está muito fraco após ser submetido a terapia intensiva de 7 de fevereiro a 22 de março, de acordo com seu médico, Li Shusheng.

Ele apenas recuperou a capacidade de falar em 11 de abril, disse Li, que acrescentou que a cor habitual da pele dos médicos deve retornar quando suas funções hepáticas melhorarem.

(((Quer seguir o PAGE no Twitter? Clique aqui)))

Os dois trabalharam com Li Wenliang, o primeiro médico a alertar para o coronavírus em Wuhan e que acabou morrendo exatamente de Covid-19.

Gostou deste artigo? Mantenha-se informado juntando-se à nossa newsletter!

Comentários

Você precisa estar logado para postar um comentário.

Sobre o Autor