Quem teve negativa ou dados inconclusivos no auxílio emergencial pode fazer recadastramento

O presidente da Caixa econômica federal, Pedro Guimarães falou, durante uma live transmitida pela internet nesta sexta feira (dia 1), que mais de 10 milhões de pessoas fizeram o recadastramento para receber o auxílio emergencial. Só neste fedriado do Dia do Trabalho, foram um milhão de solicitações.

Para quem teve o auxílio emergencial negado, há duas formas de fazer uma nova solicitação: contestar a negativa, pedindo uma reanálise, ou fazer um novo pedido do zero, o recadastramento, que podem ser feitos pelo site (auxilio.caixa.gov.br) ou pelo aplicativo "Auxílio Emergencial".

Se o aviso for de “dados inconclusivos”, o solicitante também pode fazer a correção das informações pelo site ou pelo aplicativo.

Alguns erros que podem ser:

- marcação como chefe de família sem indicação de nenhum membro;

- falta da informação do sexo do solicitante;

- dados incorretos de membros da família, como CPF e data de nascimento;

- informações diferentes em cadastros entre membros da mesma família;

Caso o solicitante queria fazer um novo cadastro, relembre aqui o passo a passo:

 

Passo 1:

Baixe o aplicativo da Caixa para Auxílio Emergencial. Estes são os links para baixar os aplicativos

 

Android: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.gov.caixa.auxilio

iPhone: https://apps.apple.com/br/app/caixa-aux%C3%ADlio-emergencial/id1506494331

Passo 2:

A tela inicial do aplicativo mostra a apresenta do programa com as seguintes ferramentas: Conheça o programa; Realize sua soliticitação ou Acompanhe sua solitictação. Para iniciar o cadastro, o usuário deve clicar em "Conheça o programa".

Passo 3:

Antes de iniciar o cadastro, o aplicativo apresenta as condições e os requisitos dos trabalhadores que estarão aptos a receber o auxílio. O usuário deve ler os requisitos, declarar que preenche todos eles e autorizar o uso de seus dados.

Passo 4:

Comece a fazer o cadastro informando nome completo, CPF, data de nascimento e nome da mãe.

Passo 5:

O usuário deverá informar os dados sobre sua renda e ocupação.

Passo 6:

Preencha as informações sobre o titular da solicitação e o número de membros na família. O sistema também pergunta se o usuário é mulher e chefe de família, pois neste caso o auxílio é maior.

Passo 7:

O solicitante deve validar as informações de seu celular e número de telefone.

Passo 8:

O trabalhador deverá informar se tem uma conta-corrente ou caderneta de poupança e os dados para receber o depósito do auxílio do governo.

Passo 9:

O trabalhador que não tem conta-corrente ou caderneta de poupança para receber o auxílio, poderá optar pela abertura de uma conta digital na Caixa, sem custos e sem cobrança de tarifas. Para isso, terá que informar alguns dados pessoais, como identidade ou número da carteira de habilitação.

Passo 10:

Na conclusão do cadastro, o usuário deve receber a mensagem para acompanhar o processo de liberação do recurso pelo aplicativo.

Passo 11:

Para os trabalhadores que conseguiram concluir o cadastro com sucesso, é preciso acompanhar a validação da inscrição no sistema. A plataforma vai enviar um código de validação para o celular. O número deverá ser inserido no aplicativo:

Gostou deste artigo? Mantenha-se informado juntando-se à nossa newsletter!

Comentários

Você precisa estar logado para postar um comentário.

Sobre o Autor